Vamos entrar?

9 de maio de 2016

No meio do caminho no árido solo do deserto essa construção não separa nada de coisa alguma. Ao passear pela cidade de Marrakech caminhando pela Route de Targa, saindo do bairro mais afastado em busca da Medina, você se depara com esse muro branco. Repare que as escadas não levam a nada, a não ser ao alto do muro onde ficam essas formas estranhas. A porta principal é aberta, escancarada, alta e larga. E ao lado, uma porta menor, também aberta.

Escolhi essa imagem, dentre tantas outras que tenho de minhas viagens e de minhas histórias, porque ela parece fazer um convite: vamos entrar? Vim aqui para deixar meus registros, anotar as impressões, sensações, rasgar as mágoas e desapontamentos, deletar os medos, e revisar os conceitos da minha vida. É meu universo particular, onde ainda estou desenhando o meu mapa, ajeitando a bússola, tornando alguns países independentes, conquistando novos espaços, e aprendendo todos os dias. Escreva isso! é pra mim, para meu pai que sempre me incentivou a colocar em letrinhas nossas conversas longas no sofá da sala e nas corridas. É para meus filhos Gabriela e Mauro. É pra minha mãe, grande testemunha de muitas coisas já vivida. Mas é pra quem quiser ler também.

Esse lindo e intrigante muro branco tem duas portas e uma escada. Algumas vezes escolhi pular o muro e sentir a adrenalina de fazer o diferente, pois aquela escada ali é um convite para o inusitado. Mas às vezes também usei a porta menor, pra entrar dando aquela ‘espiadinha’ no que tinha lá dentro. Hoje escolho entrar suntuosamente pelas portas da frente, com tranquilidade, com domínio de mim mesma, certa de que estou pronta para o que vou encontrar. Então, vamos entrar?

Marrakech, Marrocos.

Marrakech, Marrocos.

Compartilhar:
Facebookmail