Talvez

Talvez eu não soubesse amar.

Não entendesse a mágica de pertencer e ser livre. Acreditasse que ordem fosse proteção e que ciúmes fosse prova de amor.
Talvez eu tenha dito sem sentir apenas porque precisasse acreditar que isso existe. Tenha vivido antecipadamente muita coisa por medo de passar pela vida sem conhecer tudo aquilo.

Talvez eu tenha desejado tanto que misturei a vontade com a realidade.

Pode ser que eu tenha confundido as horas e as razões. Tenha acreditado em mentiras pra não sangrar as verdades.
Talvez eu tenha dado o meu melhor a quem não me conhecia. E tenha me contentado com o mínimo por não achar que eu merecesse mais. Preferi o pouco ao invés de arriscar a espera.

É, talvez eu tenha me iludido.

Tenha enganado. Tenha sofrido por nada por não conhecer o sabor do amor simples e puro.
Talvez tenha desperdiçado meu tempo, mas fui aprendendo com os tropeços que eu pertenço a mim mesma. E que estar com alguém é motivo pra sorrir do nada e ser feliz com tudo.

Talvez eu esteja aprendendo agora.

Talvez eu ame você ainda mais por me libertar do que eu inventei e chamei de amor.
Talvez vc me ame mais porque sabe que eu amo você livremente. Talvez nosso tempo seja curto, mas seja o suficiente pra me amar intensamente. Talvez eu te carregue pra sempre por ter me ensinado a amar você. E tenha me feito acreditar que amar é bom. Talvez vc seja a saudade que me alimenta, e que me enche de vida. Talvez eu fique assim, meio boba ao pensar em vc, mas é que isso me faz bem.

Talvez eu me ame mais porque amo você.

 

Talvez_Fabíola Lima

Compartilhar:
Facebookmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *