O amor me venceu

Eu tinha medo de ser feliz

Sempre achei mais fácil o caminho do sofrimento, o de me agarrar ao pouco que me davam, a me contentar com o mínimo. Isso me trazia um conforto meio estranho de saber que se acabasse essa felicidade, não me afetaria tanto. Não tiraria meu chão, e que eu iria me recompor com mais rapidez. Foi assim muitas vezes.

Tantas decisões tomadas pela covardia de não assumir que eu merecia mais. Era um medo tão absurdo de me acostumar com a felicidade e ela me faltar depois, que várias vezes mudei a história da minha vida pegando atalhos de dor e angústia, mas sempre consciente do motivo.

Era uma estupidez na qual eu me amparei por quase toda a vida adulta, me sabotando ferinamente. Não que eu não tenha tido meus momentos alegres e que tudo que tenha vivido tenha sido desprezível, não é isso que estou relatando. Não posso ser injusta assim.

O que assumo nessas linhas é que eu optei por viver o mínimo, por achar que não poderia encarar a falta de algo sensacional.

E assim fui tropeçando pelas minhas escolhas erradas, com meus amores às avessas, tentando me provar que eu era dona do meu nariz e que nada me impediria de seguir na minha firme decisão de ser minimamente feliz.

O mais bizarro disso tudo, que não era por falta de opção. A minha sabotagem não estava no que eu vivia, mas sim naquilo que eu abria mão por medo covarde de ser genuinamente realizada. Sempre busquei amores conturbados, vivi romances dramáticos e fui tolhida inúmeras vezes por machismo, intolerância e abuso psicológico, mas a culpa era essencialmente minha, exclusivamente minha.

Eu não me achava merecedora. Era isso.

Até que você apareceu, bagunçou minha firme convicção de que eu era feliz com o pouco de amor que sempre recebi. E com seu jeito lindo de ser, com esse sorriso mágico que me faz ficar boba olhando pro nada, fez meu coração se apaixonar. E na liberdade que me deu de sofrer a minha angústia particular na guerra íntima que travei com meus medos, foi que consegui me enxergar melhor e tomar a mais sábia decisão que já tomei na vida: de ser feliz por inteiro.

O que vem por aí, não sei. Mas sei que será pleno.

Não posso prever nosso caminho, mas decidi andar ao seu lado pelo tempo que nos for concedido, e estarei inteira, mergulhada nessa nova sensação de ser amada como sou, com meus defeitos, com a liberdade de errar, te dando o que tenho de melhor, me fazendo feliz por amar você.

O amor me venceu.FullSizeRender

Compartilhar:
Facebookmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *