Chega mais perto

Paris

                Paris / França

Você quer entrar, então chega mais perto.

Pra me perceber precisa me olhar com calma, não vai ser daí de longe que vai me enxergar. Não que seja assim tão difícil, mas pode ser que tenha a impressão errada se não chegar mais perto. Vem, senta aqui do lado. Escuta um pouco minha história, não pense que as fotos são sempre retrato da nossa alma. Elas às vezes são um pedido, um desejo de que tudo seja melhor.

Claro, tenho muita coisa na bagagem. Algumas fui jogando fora pela estrada, guardando apenas as lições. Mas nunca tive mania de guardar lembranças. Deixo as sensações, mas os nomes fui apagando do caderno de memórias. Você vai entender quando me conhecer mais.

Não precisa ter medo. Nem ciúmes.

Sou uma boba apaixonada. Daquelas que escreve cartas, que guarda datas. Não guardo mágoas, nem invento problemas. Sou fiel ao que eu sinto e não às suas promessas. Pra mim, amor é coisa séria. E amar é o meu verbo predileto. É, tenho sim mania de chamar de “amor”, demoro a ter vontade de estar próxima, mas quando me sinto segura, costumo agarrar a chance de ser feliz com alguém. Sim, com alguém, porque descobri a minha felicidade única, sozinha, no meu mundo. Mas sei como é gostoso dividir essa felicidade com um pezinho na hora de dormir.

Não sou assim tão complicada.

Você pode achar que sou independente, bem resolvida, inteligente, mas jamais pense que isso é um escudo de proteção. Eu gosto de estar com você, e isso já significa milhares de coisas. Não me espere te convidar pra minha casa, ou te perguntar que tipo de relação nós temos. Eu abri espaço, te mostrei o caminho, te dei a chave e a oportunidade. Chegue. Entre sem bater.

Ocupe o seu espaço.

Não é uma ordem, nem um pedido. Longe de ser uma ameaça, não é do meu feitio. Leve como um conselho. Se quer estar aqui, entre, ocupe o seu lugar e saiba que se estou esperando, é porque desejo estar. Nunca fico onde não me sinto bem. E não faço nada que não seja por vontade. Já te falei, sou movida a paixão. Se é você, é você, ponto final.

E quando entrar, não precisa dizer nada. Basta me olhar daquele jeito que só você sabe, segurar minha mão, e o silêncio vai ocupar o espaço que hoje é só saudade, e as bocas entrarão num discurso incrível entre o desejo e o carinho, que nós dois conhecemos muito bem. Entre. Chega mais perto. Deixa nossos sentidos trocarem experiências, conversar sobre todo esse tempo longe, e nossos corpos saberão o tamanho do espaço que precisam ocupar juntos.

 

Compartilhar:
Facebookmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *